Você já se aventurou a procurar saber como investir na Bolsa de Valores? Caso a resposta seja sim, provavelmente você já ouviu falar em follow-on, né? E se você não sabe sequer o que significa isso, vamos te explicar agora mesmo!

Em primeiro lugar, o follow-on pode ser uma excelente oportunidade de investimento, mas é importante saber que isso ocorre em um momento oportuno. Desta forma, esse momento ocorre quando uma empresa fechada resolve abrir o seu capital. Sendo assim, essa empresa realiza a sua oferta primária de ações (IPO).

No entanto, essa mesma empresa pode emitir e vender mais ações no mercado. E esse é o momento em que chamamos de follow-on. Por isso, podemos concluir que esse procedimento pode sim ser uma excelente oportunidade para quem deseja investir.

Publicidade

Afinal, neste momento a empresa pode conseguir acumular mais capital, da mesma maneira que as pessoas que desejam investir e os sócios podem vender suas participações, realizando assim o investimento feito. Não entendeu ainda? Vamos te explicar melhor!

O que é follow-on?

Se fizermos a tradução literal do termo, o significado de follow-on quer dizer “continuação”. Isso se deve ao fato de que o follow-on, por definição, funciona como uma oferta subsequente de ações. Como citamos acima, é o momento em que uma empresa que já possuía o capital aberto, acaba emitindo mais ações para a negociação no mercado.

Por outro lado, esse momento também pode ser aquele em que um acionista oferece suas ações de mercado na empresa. Porém, de qualquer forma, um follow-on é considerado uma boa oportunidade. Pois é o momento em que uma empresa aberta oferta mais ações na bolsa de valores. No entanto, é importante estar atento ao nome, um follow-on é uma oferta subsequente, não uma oferta primária.

Isso significa que uma oferta primária é chamada de IPO, Initial Public Offer. Assim sendo, qualquer lançamento de ações no mercado depois da oferta primária, pode ser chamada de oferta subsequente. Ou seja, o chamado follow-on.

Por isso, no momento de realizar o seu investimento, fique atento ao tipo de oferta. É preciso verificar se a oferta se trata de um IPO ou uma oferta subsequente, depois da primária!

Qual é a sua importância?

A importância desse processo está justamente no fato de que ele pode consideravelmente oferecer mais recursos à empresa. Isso se deve ao fato de que a oferta de investimentos aumenta e a empresa consegue realizar a emissão de mais ações ao mercado. O que consequentemente traz mais lucros e ajuda no desenvolvimento de novos projetos e posteriormente, aumenta também os investimentos.

O processo de identificar o follow-on não é muito complexo e geralmente quando as empresas pretendem fazer um follow-on, elas mesmas comunicam. Essa comunicação se dá por um meio de transmissão relevante no mercado financeiro.

Por isso, caso você seja um investidor que deseja aproveitar essas oportunidades, basta acompanhar os meios de transmissão e acompanhar a empresa de perto. Desta forma, as características do follow-on, como as datas e os eventos, serão divulgados, o que pode oferecer ao investidor as condições necessárias para se preparar.

Quais são os tipos de follow-on?

Agora você precisa descobrir como exatamente o follow-on acontece. Isso porque da mesma maneira que ocorre o IPO, do qual falamos acima. Desta forma, o follow-on pode ocorrer tanto por meio da oferta primária de ações quanto por meio de uma oferta secundária de ações. Vamos descobrir agora qual a diferença?

Oferta primária de ações

Neste caso, é a própria empresa a responsável pelo lançamento das novas ações no mercado. Assim como a própria empresa também determina o valor em que serão vendidas. Esse valor de venda é determinado por meio de um processo chamado de bookbuilding. Para definir o que é o bookbuilding, podemos citar que é o processo que avalia a demanda dos investidores e o preço definitivo da oferta subsequente.

Posteriormente, a empresa deverá emitir e ofertar novas aos investidores interessados na proposta. O que aumenta consideravelmente o capital da empresa, assim como a base de acionistas.

Desta forma, a finalidade do valor arrecadado por meio da oferta primária de ações de um follow-on fica a critério da própria empresa. Por isso, pode ser usado para aumentar a capacidade produtiva, assim como a expansão dos negócios. Também pode ser utilizado para aquisições e investimentos, pagamento de dívidas e necessidades financeiras. Ou seja, o valor fica à mercê das necessidades da empresa no momento da venda.

Oferta secundária de ações

Conforme falamos acima, o follow-on pode acontecer de duas maneiras, sendo a segunda delas como uma oferta secundária de ações. Como o próprio nome diz, nesse caso é quando um acionista com grande relevância na empresa decide dispor suas ações da empresa e colocar à venda no mercado para outros investidores que desejem comprar.

Desta forma, como o mercado entende que essas ações já existem, o capital social da empresa não altera em nada por meio dessa oferta subsequente secundária. Afinal de contas, não aconteceu uma nova oferta de ações inéditas, mas sim as ações que já existiam trocaram de dono. Pois foram vendidas de um acionista para o outro.

Da mesma forma ocorre com as operações do dia a dia da bolsa no mercado secundário. No qual ocorrem transações de compra e venda o dia todo. No entanto, mesmo que possamos comparar a uma venda no mercado secundário, esse tipo de venda também se define como um follow-on.

Isso se deve ao fato de que o volume de ações do acionista que está vendendo normalmente é muito grande e vender apenas algumas não afetará a sua posição. E por possuir muitas ações à venda, essa oferta pode sim afetar e distorcer os preços das ações na bolsa de valores. Pois haverá uma oferta maior de ações e não teria demanda o suficiente para suprir, o que poderia causar uma queda nos preços.

Por fim, agora você já consegue entender um pouco mais sobre como funciona o follow-on e como pode utilizar essa estratégia para investir na bolsa de valores!

Conclusão

É uma oportunidade para continuar o crescimento e a expansão dos negócios, aproveitando o interesse de investidores e mantendo um relacionamento sólido com eles. O sucesso de um follow-on depende da capacidade da empresa de comunicar seu plano de crescimento, seu desempenho anterior e suas perspectivas futuras de forma convincente.

Com um planejamento sólido e uma estratégia de comunicação eficaz, as empresas podem aproveitar ao máximo o potencial de um follow-on para alcançar seus objetivos de crescimento e sucesso contínuo.