A Pensão alimentícia é uma obrigação que muitas pessoas precisam pagar e certas informações não chegam para todos, incluindo se é necessário declarar a pensão no imposto.

Entre elas, está o processo de declaração anual de imposto de renda que não é algo fácil e pode gerar diversos problemas.

Nesse sentido, para impedir que perca suas noites de sono, confira as principais informações sobre o assunto a seguir:

Publicidade

O que é a pensão alimentícia?

Garantido por lei, a pensão alimentícia é uma das maneiras que o Estado impõe a terceiros a responsabilidade de pagamentos frequentes.

Com isso, quem recebe tem uma maneira de conseguir sua subsistência com um valor considerado justo.

Vale lembrar que há diversos propósitos para o pagamento da pensão alimentícia como por exemplo:

  • Alimentação;
  • Saúde;
  • Vestuário;
  • Educação;
  • Lazer;
  • Transporte;
  • Entre outros.

E, apesar de parecer que é obrigatório pagar 30%, não há uma determinação certa de qual valor é o ideal.

Por isso, vemos uma diferença muito grande quando os pais têm perfis diferentes e pagam valores opostos.

Porque a pensão alimentícia é importante?

Como você viu, a operação alimentícia é muito importante para garantir que a vida da pessoa tenha o mínimo para se manter em sua rotina.

Mesmo com todos os debates acerca do pagamento aos órgãos competentes sempre exercem a força da lei quando necessário.

Nesses casos se você está pagando pensão alimentícia a melhor forma de se proteger é pagando o imposto de renda também.

A boa notícia é que o valor final pago não é tributado e quem recebe também não paga imposto sobre isso.

Não é meu filho, preciso pagar e declarar a pensão no imposto?

Quando estamos falando de pensão alimentícia, algumas pessoas se esquecem que não é limitado apenas ao filho de sangue.

Isto é, aquele que a pessoa fez e compartilha seu DNA e ou também o registro no cartório de paternidade ou maternidade.

Acontece que já tem alguns anos que isso se estende para crianças e menores que têm algum tipo de vínculo socioafetivo ao ex-cônjuge.

Então se você está pensando em declarar o imposto de renda e ainda não sabe se terá que pagar ou incluir o valor da pensão alimentícia vale a ressalva.

Como declarar a pensão no imposto?

Declarar a pensão no imposto é muito simples e você só precisa cumprir os próximos passos:

  • Logue na sua conta da Receita Federal;
  • Vá até “Rendimentos Isento e Não Tributável”;
  • Insira o código 28 que é o de pensão alimentícia;
  • Adicione as informações que forem solicitadas e os detalhes pessoais de quem recebe.

Apesar de todas as informações que colocamos anteriormente a diversas dúvidas é que se houver problemas e pode haver a necessidade de um contador.

Contratar um contador é a melhor opção para declarar a pensão no imposto?

Como você viu, o processo de declaração da pensão alimentícia exige diversos passos que precisam ser cumpridos com êxito.

Afinal a malha fina é um dos grandes desafios das pessoas e pode acarretar diversos bloqueios que ocorrem aos seus CPF.

Dessa forma tem o poder de bloquear toda a sua rotina que de alguma forma pode estar ligada ao seu registro de pessoa física.

Assim a grande alternativa acaba sendo o contador que deve ter um registro atualizado pelo conselho regional da sua região.

Quando parar de pagar a pensão alimentícia?

Essa é uma das principais dúvidas que as pessoas têm quando estão pagando a pensão alimentícia já por vários anos.

Para acabar de vez com ela, temos dois caminhos: a pessoa que recebe a pensão completa e atinge os 18 anos.

Entretanto, há um grande desafio que pode existir quando estão entrando na vida adulta e muitas das vezes não conseguem se manter.

Assim, por lei também é permitido a extensão até os 24 anos de idade para arcar com os custos de estudo que acontecem como diversos focos, entre eles, a faculdade.

Conclusão

Agora que você já está por dentro da pensão alimentícia e sua relação com o imposto de renda, fica muito mais fácil enfrentar esse desafio no cotidiano.

Assim, se compartilhar o artigo nas redes sociais, poderá ajudar outras pessoas com a mesma realidade de pagamentos que a sua.