O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE é responsável pela pesquisa do Censo 2022, assim como foi nos anos anteriores. Essa pesquisa é usada para fazer estatísticas a respeito da população e suas necessidades.

O que acontece é que ultimamente, o IBGE está sendo questionado por vários brasileiros sobre os cidadãos que estão se recusando a responder a pesquisa. Isso porque um boato que diz que quem não respondesse o Censo poderia perder o auxílio Brasil se instaurou nos lares brasileiros e notícias pela internet.

Os beneficiários do auxílio Brasil de 2022 estão preocupados com essa questão por conta do boato. Isso porque a falta da participação de um cidadão na pesquisa do Censo pode corresponder a vários fatores.

Publicidade

Se um pesquisador do Censo for em uma casa onde o morador não se encontra, ele não responderá a pesquisa e estará fora da estatística.

Mas, devemos nos acalmar, pois felizmente essa é uma fake news. Não é verdade que quem recusar responder o Censo 2022 ficará sem auxílio Brasil.

Continue lendo esse artigo, e entenda todos os detalhes sobre essa notícia falsa e como as coisas realmente funcionam.

É mentira que quem recusar responder o Censo 2022 pode perder o Auxílio

O programa Auxílio Brasil é um programa de renda que foi criado pelo Governo Federal, beneficiando 20,2 milhões de famílias brasileiras que estão classificadas como baixa renda.

Por sua vez, o Censo é uma pesquisa demográfica feita pelo IBGE. Essa pesquisa tem como objetivo realizar estatísticas de dados sobre a população, assim como vivem em sociedade, suas necessidades, entre outros levantamentos.

No ano de 2022, a primeira coleta do censo demográfico iniciou a partir do dia 1° de agosto. Até o momento, já são mais de 60 milhões de pessoas recenseadas.

Os pesquisadores do Celso 2022 deverão visitar casas de brasileiros até o dia 31 de outubro, dia que se encerra o levantamento do Censo 2022. A expectativa para esse ano é de atender 75 milhões de residências.

Se você é um beneficiário do Auxílio Brasil e não puder participar do Censo, o seu benefício não será cortado ou cancelado. Também devemos lembrar que todas as informações fornecidas pelo entrevistado são sigilosas.

Isso quer dizer que o IBGE pode utilizar os dados do participante para compor suas estatísticas junto às respostas.

Sobre as informações, a ideia da pesquisa é conhecer o perfil completo da população brasileira, sendo média de idade, nível de escolaridade, sexo, faixa de renda, religião, se existe saneamento básico na região, raça, cor e etc.

Por isso, o Censo 2022 do IBGE adotou uma postura em que ele se diz obrigatório.

Todos são obrigados a participar do Censo 2022?

Participar do Censo 2022 é muito importante além de obrigatório, pois essas pesquisas servem para ajudar a melhorar a qualidade de vida do brasileiro. As respostas fornecidas por você irão ajudar o Governo Federal a entender quais são as maiores necessidades para fazer do Brasil um país melhor para seus cidadãos.

O Governo Federal poderá desenvolver políticas públicas e inovadoras que possam atender as demandas da sociedade.

Por isso, caso o pesquisador vá até a sua casa e você se recuse a responder a pesquisa, saiba que você estará sujeito a pagar multa.

O Censo 2022 iniciou no dia 1° de agosto com mais de 183 mil pesquisadores que até o último dia da pesquisa terão visitados 75 milhões de residências em mais de 5.500 municípios do Brasil, incluindo aldeias quilombolas e indígenas.

Os pesquisadores utilizam uniformes para se identificar com o nome Censo, além de crachás com suas informações pessoais, como o nome e o QR Code. Em caso de dúvidas, os cidadãos podem verificar os recenseadores ao ligar para o telefone 0800-721-8181 ou acessar o site respondendo.ibge.gov.br.

Segundo o IBGE, além de obter o tamanho da população por conta das pesquisas de forma, estimada em 215 milhões de habitantes, o Censo 2022 também tirará fotografias detalhadas dos cidadãos brasileiros. As fotografias serão tiradas com o objetivo de registrar e demonstrar as principais características socioeconômicas do Brasil, como religião, idade, cor ou raça, sexo, renda, escolaridade, saneamento básico, e etc.

O Auxílio pode ser cancelado após o Censo 2022?

 Se você chegou até aqui viu que a notícia que dizia que quem recusasse responder o Censo 2022 poderia perder o auxílio é falsa. No entanto, devemos mencionar que o benefício do Auxílio Brasil pode ser cancelado sim, após a pesquisa realizada pelo censo 2022 do IBGE.

Mas, o possível cancelamento não está ligado ao fato de o beneficiário ter recusado responder, mas sim caso os pesquisadores do Censo encontrem informações divergentes às mencionadas no registro para o cidadão receber o auxílio.

Por exemplo, no momento de o beneficiário fazer seu CadÚnico, ele mencionou que é chefe de família e não possui renda, mas ao responder a pesquisa do censo foi comprovado que o mesmo cidadão estava trabalhando.

Então, saiba que é primordial ser sincero e mostrar a sua realidade, pois todas as informações coletadas são destinadas a base de dados do Governo Federal, e lá são analisadas pelo Ministério da Cidadania. Em casos de divergência, os cidadãos podem perder seus auxílios ou salários.

Para receber o auxílio Brasil em 2022, a renda mensal por pessoa deve ter um limite de até R$ 105 o que classifica que um cidadão está vivendo em situação de extrema pobreza, ou até R$ 210 classificado como situação de pobreza. 

Como evitar golpes e verificar se o entrevistador é cadastrado no IBGE?

É importante deixar em questão nesse artigo que qualquer cidadão pode verificar se a pessoa que se diz agente ou pesquisador do Censo 2022 possui ou não cadastro no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para isso, é importante pedir o número do CPF, RG ou matrícula do recenseador do IBGE, no momento em que for solicitada a pesquisa para você.

Com essas informações em mãos, procure pelo site do IBGE, e clique em “Verifique A Identidade Do Entrevistador”. Insira os dados fornecidos por ele, e caso a identidade confirme, ele é realmente um entrevistador.